O vestido de Noiva

28 de nov de 2008

A história do meu vestido de noiva é bem inusitada.
E quando eu me lembro de tudo, percebo que Murphy me deu uma trégua e tudo ficou perfeito!

Como eu contei nesse post, eu estava com casamento marcado quando descobri a gravidez.

Conseguimos remarcar a data, mudar o contrato com o buffet, fotográfo, floricultura, enfim tudo.
Só uma coisa me preocupava, o meu vestido de noiva.
Sim, pq marcamos a nova data para alguns meses depois do nascimento da filhota e eu não tinha idéia de quando chegaria ao Brasil para poder mandar fazer o vestido do jeito que eu queria, de como estaria o meu corpo e uma infinidade de perguntas rondavam a minha cabeça.
Esse foi o ponto que me preocupou realmente, até porque eu não tinha idéia de como queria que fosse o meu vestido.

Bom, num belo dia, eu grávida de quase 8 meses, passeando pelo centro da cidade vi "O" vestido numa vitrine. Não era uma loja especializada em noivas, mas o vestido me cativou.
Sabe quando vc olha e pensa: É esse!
Foi o meu caso.
Amei desde o primeiro momento.

Mas como eu saberia qual o tamanho certo a comprar?
Voltei pra casa e fiquei quase 1 semana pensando no vestido.
Conversando com o marido/noivo tive a brilhante idéia de tirar medidas do vestido do casamento civil e com essas medidas e a fita métrica eu fui até a loja.

Chegando lá uma atendente com olhar surpreso veio falar comigo.
Pedi para ver o vestido e ela com uma cara de espanto engraçadíssima o trouxe para mim.
Eu ria muito, pq estava realmente sendo um momento cômico.
Peguei minhas anotações, medi o vestido e deu certo!
Ela ainda ousou perguntar se o vestido era para mim.
Eu sorri e disse: Vou levá-lo!

Chegando em casa liguei para a nossa assessora de casamento no Brasil e contei à ela.
Acho que ela pensou que eu era uma louca! Hahaha... percebi um pouco de aflição por parte dela ao falarmos pelo telefone.

Comprei o vestido e guardei-o por quase 5 meses.

Cheguei no Brasil no dia 12/09 e no dia 14/09 foi a primeira vez que provei o vestido (ainda no apê do meu irmão).
Surpresa: caiu como uma luva, perfeito, sem precisar de ajuste algum no corpo, somente a barra para diminuir.

Vestido recém saído da mala, todo amassado, mas perfeito no corpo.

Fui toda feliz encontrar a minha assessora no costureiro, levando o meu vestido, um sorriso e uma enorme satisfação comigo!

Quando eu provei para eles verem, eu só ouvi: Uau, perfeito!
O costureiro, que é um bam-bam-bam da cidade ficou boquiaberto. Disse que o vestido era o ideal para mim e que só iria rebordar um pouco mais na saia e fazer a barra.

Eu era só felicidade nesse momento!!

A noiva toda linda no seu vestido!!

Portanto, quando é pra dar certo, realmente dá!

Bom Apetite - Costela com Mandioca

26 de nov de 2008

Expatriado sofre um bocado quando o quesito "Alimentação" entra em questão.
Os hábitos alimentares brasileiros são muito diferentes dos hábitos europeus.
No dia-a-dia do brasileiro é o arroz c/ feijão, um bom bife, muita variedade de legumes e saladas e pronto, já estamos bem satisfeitos.
Aqui não tem essa de arroz c/ feijão. Aqui é a batata o carboidrato principal, de todos os tipos e preparações.
Confesso que batata é produto raro na minha casa, pois depois de 4 anos e meio morando na Alemanha chega uma hora que cansa. Até porque quando saímos para almoçar/jantar fora num restaurante que não seja italiano, fatidicamente iremos comer batata.

Mas há uma prima da batata que apreciamos muito e por sorte descobrimos um lugar que vende: é a MANDIOCA.

No sábado fiz marídeo ir lá no Mercado Indiano buscar mandioca que vem da África, porque eu tinha um plano para o domingo: Vaca Atolada, ou em outras palavras, Costela com Mandioca.

Costela aqui na Alemanha tem o nome Hohe Rippe e eu compro a sem osso (Ohne Knochen), um bom pedaço (de mais ou menos 1kg) e corto em casa.

Aliás, carne fora do Brasil é um capítulo à parte, fica pra outro post.

Então fiz assim: cortei a carne em cubos grandes (de 7x7cm em média).
Na panela de pressão eu coloquei um fio de azeite de oliva, 4 dentes de alho amassados e picados, 2 cebolas picadinhas e deixei dourar.
Em seguida coloquei a carne e fui selando-a, mexendo sempre para dourar todos os lados. Nesse ponto a carne vai soltar um pouco de água, daí deixei secar e continuei mexendo até fritar bem a gordura da costela.
Peguei 3 mandiocas grandes, descasquei-as e cortei em pedaços de mais ou menos 7cm tb.
Coloquei tudo na panela de pressão por cima da costela, salpiquei o sal e temperinhos verdes (cebolinha e salsinha) e acrescentei água até cobrir a carne (na minha panela que é enorme usei 1,5l mais ou menos).
Tampei a panela e deixei cozinhar na pressão por 20 minutos.

Enquanto isso refoguei legumes na manteiga, porque aqui em casa tem legumes todos os dias. :)

Passado os 20 minutos, tirei do fogo e esperei sair a pressão da panela para poder abri-la.
Levei ao fogo novamente para terminar de secar o caldo e a carne dar uma leve tostada.

E pronto. Eis a Costela com Mandioca, nosso prato do domingo.

Hummm, sentiu o cheiro bom? :)

Mais do Mesmo

25 de nov de 2008

Eu sou uma cozinheira muito inxirida... adoro ter receitas novas, mas adoro modificar as velhas receitas.
Dei a receita do Bolo de Maçã c/ Nozes para algumas meninas do Fórum 2Beauty e a uma das meninas (quem foi?? não consigo me lembrar! achei que era a Ana Claudia) me falou que a consistência do bolo ficou meio "mole". Esse bolo tem essa consistência diferente mesmo, só que o sabor é incrível.
Resolvi fazer uma adaptação na receita e o resultado foi ótimo. Um bolo macio, leve, fofo e muito saboroso.

Confira o processo abaixo:

Descasquei e piquei em cubinhos 4 maçãs (usei a Gala, que é a qualidade que eu tinha em casa).
Acrescentei 1 1/2 xíc. de açúcar mascavo, 1 xíc. farinha de trigo, 1 xíc. de maisena, 3 ovos, 1/2 xíc. de óleo, 1 colher chá de canela, 1 colher sopa de açúcar de baunilha e 1 xíc. de passas (ao invés de nozes) e mexi tudo por uns 3 minutos.
Acrescentei 1 colher chá de fermento em pó e 1 colher chá de bicarbonato de Sódio (aqui chama-se Natron).
Deitei a massa numa travessa untada com manteiga e levei ao forno por 35 minutos, em temperatura 180ºC.

Na foto: um pedaço do bolo servido na minha louça inglesa, adquirida num Mercado de Pulgas de Düsseldorf! Hehe...

Pronto! Bolo rápido, saudável e fácil! :)

Vermelhou tudo por aqui - parte 2

Cor Deep Ruby

Eu sempre olhei os esmaltes da Nívea, mas achava caro pagar quase 8 euros por apenas 1 esmalte.
Enfim, as meninas do Fórum 2Beauty falaram super bem dos esmaltes e eu resolvi experimentar.

Gente, que coisa boa. Que brilho, que resultado fantástico.
Passei sozinha mesmo e fiquei maravilhada com as minhas unhas, lindas e vermelhinhas da cor de cerejas. :)
E sinto como se elas estivessem fortes, uma sensação diferente.

Aprovei!!
Agora o duro vai ser eu me aguentar pra não comprar um de cada cor. Hohoho...

Vermelhou tudo por aqui - parte 1

24 de nov de 2008

No sábado de manhãzinha tocou o interfone do nosso apê e marídeo e eu não estávamos esperando nenhum pacote.
Geralmente aos sábados acontece de os Mormons ou Testemunhas de Jeová virem tocar aqui para tentarem uma conversa conosco. Sendo assim, nós raramente atendemos o interfone.
Até porque eles são tão cara de pau, que quando eu digo que não falamos nem alemão nem inglês para despistá-los, eles seguem falando em espanhol por causa dos nossos sobrenomes. Huahuahaua... olha o cúmulo!

Bom, nem sei porquê, mas me deu um clique e eu atendi. Era o carteiro, ele falou que tinha um pacote para nós e que tinha vários outros pacotes e perguntou se poderia deixar conosco.
Eu respondi prontamente: Talvez!
Marídeo ficou rindo de mim... (minhas divagações: ué, mas eu talvez poderia ficar, se ele não encontrasse as pessoas em casa. Pq os carteiros aqui tem a mania de entregar tudo num apartamento só e vc que fique com a encomenda do vizinho até ele resolver buscar.
Eu hein, vai que é uma bomba-relógio! Hohoho...
Fora que quando um vizinho fica com uma encomenda minha e eu não consigo encontrá-lo em casa para pegá-la. Arghhh...)

Abri a porta lá de baixo para ele entrar e fiquei pensando comigo mesma (mais divagações da minha pessoa): poxa, será que ele tem mesmo um pacote para nós ou foi só pra se livrar do monte de pacotes que ele tem. Tudo bem, estava fazendo um frio danado, acho que ele queria se livrar logo do serviço e ir pra casa quentinha dele... well...

Passaram-se uns 5 minutos e nada do carteiro aparecer...
Esperei, esperei e esperei. Até que o homem chegou à minha porta. Me entregou uma caixinha gelada e disse tchau. Eu ainda perguntei sobre os outros pacotes, mas ele me disse que conseguiu achar todos os donos dos respectivos pacotes em suas casas.
Ok.

E para minha surpresa chegou uma caixinha lá da Califórnia, recheadinha de coisas lindas e vermelhas.
Sim, sim, meus sonhados kits de pincéis MAC da coleção Adoring Carmine.
Foi uma grata surpresa!!

Kit face, Kit eyes e Kit basic

A neve caindo lá fora e eu aqui dentro de casa, quentinha e feliz! :)

*** Mari, os seus tb vieram pra cá e já estão na mala! Aguarde!! :)

Fusilli à Mariana


Fiz essa pasta especialmente para a minha filhota, com os ingredientes que ela tanto gosta. Batizei com esse nome, porque ela realmente amou e o resultado foi uma mamãe feliz da vida! :)
Não tem segredo algum, é um macarrão ao alho e óleo com alguns ingredientes à mais, que dão um toque especial ao prato, tornando-o mais colorido e saboroso.

Usei: macarrão fusilli (parafuso), azeite de oliva extra-virgem, 12 tomates cereja, 10 unidades de azeitonas grandes, 10 amêndoas, 6 dentes de alho picados, 1 cebola, manjericão e estragão à gosto.

Coloquei o macarrão para cozinhar em água fervendo, com um fio de azeite e uma pitada de sal.
Em outra panela coloquei o alho para fritar no azeite. Assim que dourou acrescentei a cebola e deixei dourar tb.
Piquei as amêndoas e as azeitonas e cortei os tomates ao meio.
Coloquei tudo na panela para dar uma leve aquecida. Acertei o sal, joguei o macarrão cozido numa travessa, coloquei o refogado por cima, salpiquei as ervas e pronto.

Esse prato acompanhou o Kasseler (presunto de porco defumado) que eu fiz no vapor e vinho branco.

Humm, delícia! Esse terá repeteco, com certeza. :)

O mito sobre a Coca-Cola

23 de nov de 2008

Sabe aquela velha história que te contaram dezenas de vezes, que a Coca-Cola é puro ácido, que até desentope pia?
Então, é mito. Comprovei hoje.
Foi 1 litro de Coca-Cola literalmente pelo ralo.

Foi assim: a máquina de lavar roupas fica no nosso banheiro, conectada à saída de água da pia. Nessa história toda de lavar de tudo na máquina, aconteceu de eu lavar uns tapetes com franja, que soltaram as franjas, sujeira e pelos e assim acabou semi-entupindo a pia.
Eu já joguei um genérico alemão do "diabo verde" e não resolveu. Já apelei para o produto anti-mofo que é o produto mais forte que eu já usei aqui, pensei que ele pudesse corroer o bolo de pelos, mas néca de pitibiriba.
Aí falei pra marídeo: Vou testar a tal lenda da Coca-Cola.
E também não funcionou.
Enfim, amanhã marídeo vai até a Bauhaus (loja especializada em coisas para consertar/arrumar/fazer numa casa) e achará uma solução para a minha pia semi-entupida.

Marianices Auf Deutsch

20 de nov de 2008

É incrível como é enorme a capacidade de aprendizado de uma criança.
Nessa fase papagaio, tudo que eles ouvem, eles repetem. E nessa repetição eles vão fixando as palavras e onde aplicá-las.

Mariana tá com 30 meses, fala pelos cotovelos, já chega a discutir um assunto conosco quando quer algo que não queremos dar. Impessionanti (como ela repetiria!).

Em casa só falamos português com ela, não porque queremos criá-la numa sociedade paralela, mas sim para não confundí-la, para ela saber que a língua pátria dos pais e tb dela é o português (apesar de ela ter nascido na Alemanha e ter passaporte italiano).
Assistimos muitos filminhos em português, mas alguns tb em inglês (como o WallE, por exemplo) e às vezes (raramente mesmo) assistimos tv alemã com ela.

Um fato curioso foi quando estivemos nos USA em março, ela tinha 22 meses e ao me ouvir dizer "thank you" para uma pessoa que me deixou passar, ela repetiu muito bonitinho e em claro e bom tom, tanto que a pessoa achou o máximo!! :)

O contato dela com a língua alemã é dado nas aulinhas que participamos todas as sextas-feiras, onde são 8 crianças com suas mães e a professora, somente Mariana e eu somos estrangeiras; tb com minhas vizinhas, principalmente as velhinhas que adoram conversar com a Mariana e escutar ela dizendo "hallo" e "tchüss"; e por último a nossa faxineira, a PutzFrau ou só Frrrau como a Mariana diz.

Com a Frau a Mariana conversa muito, diz muito "ja" (pronuncia-se, que quer dizer sim).

E hj eu estava conversando com a faxineira e quando nos despedíamos eu disse: "Alles Gut" (tudo de bom), "Ebenso" (pra vc tb). E a Mariana saiu repetindo tudo.

Achei o máximo!! E como mãe babona que sou, beijei, amassei e afofei muito a minha filhota!

Delícias na Cozinha - Pudim de Leite Condensado

18 de nov de 2008


Bom, eu preparei 2 vezes essa receita no curto período de 3 dias, então digamos que ela é SUCESSO ABSOLUTO. :)

Eu uso a receita do Mauro Rebelo, mas como sou cozinheira inxirida, eu ouso alterar a receita original.

Antes de começar a fazer o pudim eu já ligo o forno para ir pré-aquecendo, 180ºC.

Coloco uma xícara de açúcar refinado - atenção: tem que ser do Brasil, que é açúcar de cana que dá um caramelo lindo e delicioso. O açúcar aqui da Alemanha é de beterraba, não dá certo, a cor fica mais escura - voltando, coloco uma xícara de açúcar na forma de pudim para caramelizar, vou mexendo com uma colher até o açúcar derreter.
Cuidado com os dedos!

No liquidificador eu bato rapidamente 4 ovos médios, 1 lata de leite condensado, 1 1/2 medida (da lata) de leite, 1/2 xícara de coco ralado (opcional, que eu amo!).

Despejo essa mistura na forma caramelada, cubro com papel alumínio, coloco dentro de uma forma com água suficiente para cobrir até 2/3 da forma de pudim, para fazer o banho-Maria e levo ao forno para assar por 1h15min.
Abro o forno, retiro o papel alumínio e deixo assando por mais 15 minutos.

Retiro do forno e deixo esfriando um pouco. Coloco na geladeira e só desenformo no dia seguinte. :)

Tcharammm, olha que maravilha! :)

Torta Folhada de Presunto e Queijo

17 de nov de 2008

Well, tô na correria por aqui. Muitas coisas para resolver, malas para arrumar, presentinhos de Natal para providenciar, amigos-secretos, festas de final de ano, confraternização da turma da faculdade para organizar. Afff, eu queria ter um clone.

Bom, tenho passado pouco tempo na net e algum tempo na cozinha. Amo!
Não tenho fotografado tudo que tenho feito, por falta de tempo, luz ideal e outras intercorrências.

Essa torta saiu num final de tarde, quando eu estava apressada para preparar algo para jantarmos.

Eu usei: 100g presunto magro picado, 100g de queijo gouda picado, 1 tomate s/ sementes picado, 2 colheres (sopa) mascarpone (pode usar creme de leite tb), algumas azeitonas verdes, temperinhos - orégano, salsinha, cebolinha e 1 rolo de massa folhada (essa eu compro pronta).

Untei um refratário com manteiga, abri a massa folhada cobrindo fundo e laterais, misturei bem os ingredientes e fiz o recheio. Cortei o restante da massa em tirinhas e cobri decorando a torta.

Antes ...

Levei ao forno para assar por cerca de 20 minutos e pronto.

... Depois !!!

Hummm, ficou bom! :)
Lanchinho rápido, delicioso e prático.

30 meses depois...

12 de nov de 2008

As marianices estão deliciosas. Tem hora que eu penso que é impossível ficar melhor, e aí "Pimba", fica melhor. Incredible!

Todas as quartas eu tenho ido à manicure no horário que a faxineira vem limpar o apartamento, pq ficar em casa com a Mariana não dá, pq simplesmente a filhota ADORA a faxineira e fica atrás dela o tempo todo. E como aqui a faxina funciona por hora programada, não dá pra ficarmos em casa e empatarmos o serviço da Frau. *é assim que a Mariana chama a senhora que limpa nosso apê. :)

A Frau chegou e a Mariana já disse: Vamos na Gil, mamãe?
Ela já sabe que qdo a Frau chega, a gente já sai pra ir ao salão da Gil.

Chegando lá a Mariana é super paparicada pela querida Gil enquanto a manicure faz as minhas unhas.
Na semana passada nós fomos à tarde, o clima estava friozinho, chuvoso e cinza e aí bateu um soninho na Mariana. Depois de muito brincar com a Gil, ela sentou-se no colo e ficou quietinha.
Terminado de fazer as unhas, juntei minhas coisas e voltamos pra casa.
Mariana elogiou o esmalte: Uau, que lindo. Manana gostei do ismalti (eu gostei do esmalte).

No outro dia ao acordar a Mariana deitou-se na minha cama comigo e foi dizendo:
Olha mãe, Gil passou ismalti na Manana - mostrando os dedinhos com carinha de felicidade.

Não tinha passado esmalte, não. Mas pra ela parecia que sim. :)


Ela anda numa fase apaixonada pelos livrinhos. Pede pra gente ler e às vezes nos diz: Mãe, com licença, vou ler.
Se senta no sofá, com as pernas cruzadas e com o livrinho em mãos fala:
Era uma vez...

Haha, eu juro abraço, aperto, beijo e quase sufoco...

My Family

11 de nov de 2008

Vi esse ticker no blog da Bárbara G. e depois vi no Blog da Chris e da Dani Paulino.
Achei super fofo e resolvi montar a minha pequena família tb.

O papai = Kingão
A mamãe = The Queen
A filhinha = A princesinha linda

Pyzam Family Sticker Toy

Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.




Amsterdam com o vovô

10 de nov de 2008

Minha musa :)

Pelas minhas contas eu já estive em Amsterdam por 6 vezes. E em diversas épocas do ano, mas até a penúltima vez eu nunca tinha visto o Sol dar as caras naquela cidade.
E sempre (eu disse sempre) eu levei guarda-chuva, porque o tempo sempre fecha e chove.
No dia 25/09 nós fomos de carro - vovô, Mariana e eu, para passar o dia na cidade das bicicletas.
Uma dica legal: estacionar num P+R (Park and Ride) e ir de tram (bondinho) para o centro, pq estacionamento dentro de Amsterdã custa os olhos da cara. Geralmente estacionávamos num estacionamento da Museumplein e para passar o dia gastávamos em torno de 25 euros.
Nesse P+R vc paga uma taxa fixa de 6 euros e ainda ganha 2 bilhetes para ida e volta de tram.
O tram passa com uma frequência ótima na frente do P+R da Olimpia Stadium e foi lá que paramos o nosso carro. Gastamos exatos 11 minutos de espera e traslado do estacionamento até a Museumplein.
Chegamos em Amsterdã e o Sol estava rachando. Um dia lindo, lindo, como eu nunca tinha visto antes.
Almoçamos num MacDonald's próximo à Museumplein (praça dos Museus) e em seguida começamos o passeio.
O parque em torno do Museu do Van Gogh estava tomado por gente lagarteando (isso significa ficar deitado ao sol, curtindo), crianças jogando bola e alguns turistas para não perder o costume da cidade.
Foto de 2005 - Museu Van Gogh

Em frente ao Rijks Museum tem um letreiro enorme "I AMSTERDAM", que é um local de foto obrigatória.
Foto de 2005, com o guarda-chuva na mão

Um pouco antes do letreiro, ao lado direito, há um "piano" no chão. São 9 teclas com sons. As pessoas pulam e as teclas vibram liberando um som. Bem legal.
Mariana e eu pulamos bastante nessa última vez que estivemos lá. :)

Indo à esquerda do Rijksmuseum chegamos ao centro. No caminho há um mini shopping, com bares, o Hard Rock Café de Amsterdam, lojinhas de souvenirs e um tabuleiro de xadrez com peças de cerca de 40cm de altura. É interessante olhar as pessoas jogando.

Foto de 2007: "Homo Sapiens non Urinat in Ventum"

Caminhando pela cidade vemos os inúmeros canais e as bicicletas por todo lado.

Um dos canais, as bicicletas, os predinhos tortos ...

As ruas são bem estreitas e em alguns pontos há apenas uma linha de tram, então há um revezamento de um lado para o outro (um tram tem que esperar enquanto o outro passa).
Os predinhos além de estreitos são tortos, com o topo pendendo para frente e um gancho de guindaste no alto, por onde os móveis eram puxados para o apartamento.

Centro da cidade

Há também os milhares de Cafés, onde o consumo de maconha é liberado. O consumo de cigarro normal não é liberado e isso estava gerando uma polêmica enorme.

É possível fazer um passeio de barco pelos canais. Já fiz uma vez e é bem legal. O barco vai parando nos pontos turísticos e a pessoa desce se quiser e o barco continua.
Não fui à Casa de Anne Frank, que tem o local onde ela se escondeu e escrevia o seu diário.

E Amsterdam é famosa também pelo seu bairro "Red Light District" (Zona da Luz Vermelha).
São lojas onde as mulheres ficam nas vitrines, vestidas com lingeries, como se fossem um produto à venda mesmo.
O lugar é ponto turístico, mas não se pode tirar fotos, of course. Hohoho...
Na minha opinião é um lugar um pouco deprimente, sei lá. Mas a prostituição é legalizada na Holanda, então...

Foto de 2003: Torre com relógio - Ano 1620

Amsterdam é isso. Um lugar legal para passar um dia. :)

Tulipas de todas as cores - isso tb é Amsterdam !

Na volta pegamos um engarrafamento animal. Um horror!! Acho que só vale a pena ir de carro se forem mais de 2 pessoas e aos finais de semana, pq de trem demora menos tempo e não tem engarrafamento.
Fica a dica!!

Wall E

Assistimos ontem à tarde esse filme.
É um desenho animado super bonitinho e bem feito, aliás como tudo que a Pixar faz (sou super fã de "Monstros S.A", "Procurando Nemo" e "Cars").
A mensagem do filme é bem interessante: cuidarmos do nosso planeta, gerir melhor o lixo que nele jogamos, mexer o trasseiro gordo da cadeira para não virar uma bola em forma de pessoa.
E a trama toda é envolvida por músicas deliciosas e um clima de romance. Aliás o robôzinho é muito fofo e romântico.
Não tem como não gostar.
Filhota gostou tanto que hj logo cedo pediu ao pai para assistir novamente. :)

Nós recomendamos!!

Fonte: aqui

Um dia chuvoso e cinza - uma bela torta saindo do forno !

3 de nov de 2008

Porque sábado foi um dia assim: chuvoso e cinza, preguiçoso que só.
Me aninhei com filhota no sofá e assistimos "Alice no país das maravilhas".
E antes do filme terminar eu já tinha adormecido. Filhota assistiu tudo e depois resolveu que queria "ler" alguns livrinhos com o pai.
Eu escutava a voz deles, bem longe, bem longe. Coisa mais linda, ele lendo e ela interpretando as figuras. :)

Resolvi me mexer e fui pra cozinha. Olhei o que tinha disponível, já que era feriado e eu não tinha como recorrer ao supermercado.
Achei algumas maçãs pedindo para serem comidas e então resolvi fazer uma torta.

A massa eu fiz com essa receita que já postei aqui no blog.

Peguei uma forma redonda baixa sem furo (eu uso uma desmontável de 28cm), untei com margarina e polvilhei açúcar.
Cortei 3 maçãs (eu usei Gala) em meia lua e forrei o fundo da forma.

No liquidificador eu coloquei:
3 ovos, meia xícara de manteiga líquida, 1 xícara de leite, 10 colheres (sopa) de farinha de trigo, 2 colheres (sopa) de maisena, 1 e 1/2 xícaras de açúcar.
Bati tudo junto até formar um creme liso.
Acrescentei 1 colher (sopa) de açúcar de baunilha e 1 colher (sopa) de fermento em pó.

Deitei a massa sobre as maçãs, joguei 1/2 xícara de uvas passas e levei ao forno pré-aquecido por 35 minutos, temperatura 180ºC.

Retirei do forno e esperei esfriar. Enquanto isso fiquei batendo papo com uma amiga muito querida e o tempo passou rapidinho. :)

Desenformei, polvilhei canela com açúcar de confeiteiro e voilà.


Porque um dia chato, cinzento e chuvoso pode ser divertido e delicioso tb! :)

Eu vou trabalhar...

Mariana hj cedo...

Papaiii, vem buscá Manana na cama!

O pai vai lá, pega-a no colo, coloca as pantufas nos pés dela e a põe no chão.

Ela pede o casaquinho, porque "tá frrrio lá fóia" (tá frio lá fora).
Ele dá.

Ela olha pra mamãe e diz:
Tchaaau, mamãe. Beijo.
Eu vou trabalhá.

Rá, veja bem se eu aguento isso. :)

Viajando pela Europa com o vovô - Set-Out/2008

Hoje eu começo a contar um pouco sobre as férias do vovô aqui na Alemanha e relatar as nossas viagens durante esse período.

Ele desembarcou em Duss no dia 20/09. Passeamos um pouco de carro e o levamos à Ikea. Eu tinha uma lista enorme de coisas pra comprar, pq queria aproveitar a presença do meu pai aqui para dar uma renovada no apê. Hehe... mão de obra gratuita né. :)

No domingo almoçamos por volta do meio-dia e partimos para Monschau, uma cidadezinha que fica no vale do Rhur, rodeada pelas montanhas na região do Eifel.
Essa é uma cidadezinha muito lindinha e destino certo para os nossos visitantes. :)
Ela é toda cortada pelo Rio Rhur, o que dá um charme a mais para a cidade.
Só é possível chegar de carro, ou com paciência tomar um ônibus que tem horários restritos e é super demorado. Mas vale muito a visita.
A atração principal da cidade são as ruínas do Palácio (Burg and Haller), que coroam duas das montanhas acima. Lá em cima encontramos a torre Eselsturm.

A primeira vez que estivemos lá foi em dezembro de 2005 e tinha neve cobrindo os telhados das casas. A vista da cidade à partir das Ruínas foi linda.

Vista da cidadezinha, com os telhados e as árvores cheios de neve.

Monschau possui uma grande quantidade de mansões super tradicionais, que nem aparentam ser tão antigas quanto realmente são.

A Rotes Haus (Casa Vermelha) quebra os tons monocromáticos do cenário como um todo, por ser em tom avermelhado. Não adentramos o local, mas no guia lemos que possui uma escadaria em estilo Rococó magnífica.

Parte de trás da Rotes Haus, dezembro/05 - inverno

Parte de trás da Rotes Haus, julho/07 - verão

Passeamos pela cidadezinha e paramos para um lanchinho da tarde, um cappuccino para esquentar e um waffle com frutas vermelhas feito na hora. Humm, delícia.

Não consegui achar nenhuma foto dessa última visita para postar, mas acho que deu pra ver bem a cidade. :)